1. Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil

  2. 27
Home / Notícias / FACISC

Jovens empreendedores contribuem cada vez mais para a gestão pública, revela diagnóstico do Cejesc

Pesquisa foi realizada com jovens que já passaram ou fazem parte do Cejesc e atualmente ocupam cargos públicos

27 de janeiro de 2020 - 11:36

O Conselho Estadual de Jovens Empreendedores de Santa Catarina (Cejesc), que faz parte da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina, a Facisc, apresentou na última sexta-feira (24), em Florianópolis, durante a Assembleia Geral Extraordinária (AGE), o Guia de Boas Práticas na Gestão Pública. O material reúne dados, depoimentos e orientações para pessoas que querem atuar na área pública. Cerca de 50 jovens empreendedores de todas as regiões de Santa Catarina que atuam na gestão pública responderam à pesquisa. Destes, 55% disseram que iniciaram na gestão pública por indicação política, 28% foram indicados por instituições, 11% foram eleitos e 6% são concursados.

Para Eduardo Pedrini, diretor de Assuntos Políticos do Cejesc, responsável pelo diagnóstico, muitos jovens participam ou já participaram de um dos mais de 75 núcleos ligados ao Conselho Estadual, e contribuem com a gestão pública, especialmente na área de desenvolvimento econômico. “Em todas as cidades com a presença de jovens na gestão, os resultados são nítidos. Podemos destacar o benefício do diálogo aberto com os empresários e entidades, e o vínculo firmado com todos para o desenvolvimento da sociedade”, destaca.

O presidente do Cejesc, Malek Ráu Dabbous, que tomou posse no evento, destaca que o interesse dos jovens empreendedores na gestão pública é algo que é despertado pelo movimento associativista. “Participar das associações empresariais e dos núcleos de jovens faz com que eles queiram contribuir de forma efetiva para a mudança na política”. Prova disso também estão nos dados levantados. Dos entrevistados, 17 responderam que a principal motivação foi a vontade de contribuir com a gestão pública, 10 atender às demandas empresariais, 5 seguir a carreira política, 7 buscar aprendizado e 3 outros motivos.

O presidente da Facisc, Jonny Zulauf, explica que, independente do patrimônio, da empresa, de bens, o que importa são os valores do associativismo e por isso os jovens estão se destacando na gestão pública. “O espírito de confraternizar, de compartilhar, de andarmos juntos, é que faz diferença. É o que faz que tenhamos força para mudar a sociedade”.

O guia é resultado do compromisso do Cejesc, de trabalhar na capacitação e orientação de jovens interessados no serviço público, além de promover um ambiente favorável à troca de experiências e compartilhamento de boas práticas na atividade. O lançamento acontecerá durante a Assembleia Geral Ordinária do Cejesc.

Além da pesquisa, o material traz 10 lições de jovens atuantes na gestão pública, e cases de cidades como Florianópolis, Gaspar, Joinville e Braço do Norte. Outro ponto de destaque são os depoimentos de diversos jovens, entre eles, o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável de Santa Catarina, Lucas Esmeraldino, o presidente da Jucesc – Junta Comercial do Estado de Santa Catarina, Juliano Chiodelli, o deputado federal Carlos Chiodinini e o deputado estadual Bruno Souza.

Boas Práticas

Dentro do Guia, iniciativas que deram certo foram listadas. Um dos exemplos vem de Joinville, com a criação da Jedi – Jornada de Empreendedorismo, Desenvolvimento e Inovação. A Jedi tem como objetivos ampliar a matriz econômica do município, desenvolver empreendedores e gerar novas startups. Com isso, houve a estruturação de um programa de capacitação e fomento ao desenvolvimento de novos negócios, prioritariamente de Startups. Com a criação da jornada, 17 novos negócios foram criados.

Outro exemplo vem de Florianópolis. O Programa Juro Zero Floripa permite o acesso ao crédito para micro empresas e empreendedores individuais. A criação da Lei Municipal de Microfinanças foi um passo importante para o desenvolvimento do Programa, que concedeu, em 30 meses, mais de R$ 1,4 milhão em empréstimos. Foram R$ 488,2 mil para 236 microempreendedores individuais e R$ 933 mil para 190 microempresas. Lançado em agosto de 2017, o programa concede empréstimos sem juros de até R$ 7 mil para microempreendedor individual (MEI) e até R$ 10 mil para microempresa (ME) com sede em Florianópolis. Caso as parcelas do empréstimo sejam pagas em dia pelo microempreendedor, os juros são por conta da prefeitura. Devido ao sucesso, o Programa servirá como referência pelo Ministério da Economia.

Fonte: Facisc

Tags

Deixe seu comentário

Imprensa CACB - Jornalistas Responsáveis

  • Erick Arruda
    erick.arruda@cacb.org.br
  • E-mail geral da imprensa: imprensa@cacb.org.br
    Contato: (61) 3321 1311