1. Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil

  2. 27
Home / Notícias / Federasul

Federasul pede um basta à tolerância com o inaceitável

E durante seu Congresso reafirmou que uma entidade precisa, sim, ter lado

10 de junho de 2018 - 18:47

 

“Fomos tolerantes demais, por tempo demais, com o inaceitável”. Foi desta forma que a presidente da Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul (Federasul), Simone Leite, se dirigiu aos mais de 300 líderes empresariais presentes no 14º Congresso da Federasul, realizado neste final de semana, em Gramado. A entidade incentivou todos a dar um basta na tolerância à corrupção, à falta de honestidade intelectual, à falta de serviços públicos decentes”. No encontro, que misturou política e economia, um painel com quatro pré-candidatos ao governo do Estado que desenvolveram o tema “Como construir um Rio Grande do Sul livre e favorável ao desenvolvimento”. Participaram     Eduardo Leite (PSDB), Jairo Jorge (PDT), Luis Carlos Heinze (PP) e Mateus Bandeira (Novo).

A presidente da Federasul  pediu enfrentamento com o que está errado, a identificação dos responsáveis pelo atraso, pelo sofrimento num País tão rico, com um povo tão pobre. Sugeriu medidas que reduzam a carga tributária em 10% e o fim dos chamados direitos adquiridos. Pediu apoio e reforço ao trabalho da Lava Jato.

O Congresso, que iniciou na quinta-feira (07) com um encontro sobre o Empreender e encerrou no sábado (09) com um painel com uma análise do ambiente gaúcho, chegou a conclusão de que algo está acontecendo e promovendo uma mudança. A presidente Simone Leite destacou, neste espírito, que o novo, lentamente, começa a ocupar o espaço do velho.

E um dos exemplos desta mudança, citados no painel “Ambiente Gaúcho” pelo publicitário Fábio Bernardes é de que Federasul tem lado e “deixa de ser hipocritamente isenta”. Ele falou ao lado do cientista político  Fernando Schüler, que disse que a sensação do caos atrai o discurso da salvação e da renovação. “Nessa eleição, no entanto, estamos indo na contramão a esses valores”, observou. Segundo ele, a aprovação da sociedade a partidos menos conhecidos é a maior prova da vontade de mudar.

O Congresso, que teve como tema “Desenvolver e Transformar” encerrou com um apelo da presidente Simone Leite: “Em 2018 precisamos enfrentar o que está errado, identificar os responsáveis pelo nosso atraso, pelo sofrimento num país tão rico, com um povo tão pobre”. A hora exige ação! encerrou a presidente, dizendo que não podemos mais nos omitir.

 

Tags

Deixe seu comentário

Imprensa CACB - Jornalistas Responsáveis

  • Erick Arruda
    erick.arruda@cacb.org.br
  • E-mail geral da imprensa: imprensa@cacb.org.br
    Contato: (61) 3321 1311