1. Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil

  2. 27
Home / Notícias / Impactos da pandemia

Efeitos econômicos da covid-19 serão sentidos muito além de 2020, diz BCE

As projeções apontam para um declínio de 9% na economia do bloco comum neste ano, com encolhimento de 7% do PIB da Alemanha

29 de junho de 2020 - 10:14

Foto: Reprodução/Flickr

Dirigente do Banco Central Europeu (BCE), Isabel Schnabel afirmou que os efeitos econômicos da crise gerada pela pandemia de covid-19 serão sentidos “muito além” de 2020. “As mudanças em nossa economia induzidas pela pandemia são, portanto, com toda a probabilidade, não apenas temporárias, mas estruturais”, disse a dirigente, em um discurso feito neste sábado.

De acordo com Schnabel, a taxa de desemprego na zona do euro provavelmente ainda estará “visivelmente mais alta” daqui a dois anos do que o previsto antes da crise. Ela destaca que as projeções apontam para um declínio de 9% na atividade econômica do bloco comum neste ano, com encolhimento de 7% do Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha, maior economia da zona do euro.

“As cadeias de valor globais já estão sendo testadas, a produtividade em muitos setores de serviços pode ser permanentemente afetada e alguns setores provavelmente nunca voltarão aos níveis anteriores à crise”, alertou.

Para a dirigente, o curso atual da política monetária do BCE contribuiu “decisivamente” para aliviar as consequências financeiras e preservar empregos e investimentos na região. “Em suma, os benefícios de nossas medidas superam claramente seus custos”, afirmou.

Schnabel defendeu o uso do Programa de Compras de Emergência de Pandemia (PEPP, na sigla em inglês) e disse que, até agora, não há sinais de que a resposta de política monetária do BCE tenha afetado significativamente a disciplina orçamentária dos governos ou criado um risco moral.

“Isto significa que as medidas tomadas pelo BCE em resposta à crise foram necessárias, adequadas e proporcionadas para garantir a estabilidade dos preços na zona do euro”, defendeu.

Fonte: InfoMoney

Tags

Deixe seu comentário

Imprensa CACB - Jornalistas Responsáveis

  • Erick Arruda
    erick.arruda@cacb.org.br
  • E-mail geral da imprensa: imprensa@cacb.org.br
    Contato: (61) 3321 1311