CACB

  1. Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil

  2. 27
Home / Notícias / PLP 441/2017

Vice-presidente da Facesp, deputado Bertaiolli é indicado para ser o relator do projeto do Cadastro Positivo

“O Cadastro Positivo vai beneficiar os consumidores e as pequenas e micro empresas”, garantiu o deputado federal

21 de fevereiro de 2019 - 10:46

Foto: Assessoria Marco Bertaiolli

A Liderança do PSD no Congresso Nacional indicou o deputado federal Marco Bertaiolli para ser o relator do projeto do Cadastro Positivo, que amplia o acesso ao crédito no País. Vice-presidente da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), o parlamentar vai trabalhar para a aprovação da proposta.

“O Cadastro Positivo vai beneficiar os consumidores e as pequenas e micro empresas”, garantiu Bertaiolli. “A proposta não viola o sigilo bancário. O que viola e prejudica o nosso País é o cadastro negativo, esse que é praticado diariamente e atinge as micro e pequenas empresas, afastando os consumidores”, destacou o parlamentar.

Segundo o deputado, a proposta em discussão na Câmara dos Deputado beneficiará os 22 milhões de brasileiros que não podem fazer um carnê, porque não conseguem comprovar a renda. “São os microempreendedores, as donas de casa que fazem bolo de aniversário, o dono do carrinho de hotdog, enfim, todos estes trabalhadores que não têm holerite para comprovar a renda e, assim, obter crédito na cooperativa ou no sistema financeiro”, informou.

“O critério para que o empreendedor adquira um bem parcelado ou um empréstimo, a partir do Cadastro Positivo, será o histórico de consumo, ou seja, se as contas de luz, de água e de telefone são pagas regularmente. É este histórico que oferecerá as condições necessárias para a obtenção de crédito, que abastecerá uma família ou um negócio”, detalhou Bertaiolli.

Na avaliação do deputado, grande parte dos consumidores que está negativado neste momento será beneficiado com o Cadastro Positivo. “Principalmente aqueles que por um infortúnio da vida, porque perdeu o emprego, teve uma doença na família, ou os negócios não estão indo bem e, assim, deixaram de pagar uma prestação, voltarão ao sistema de consumo. Não se poderá mais excluir uma pessoa deste sistema por uma ou duas prestações que não foram pagas e esquecer de avaliar a vida inteira de bom pagador”, explicou o deputado Bertaiolli.

Fonte: Facesp

Tags

Deixe seu comentário

Imprensa CACB - Jornalistas Responsáveis

  • Erick Arruda
    erick.arruda@cacb.org.br
  • E-mail geral da imprensa: imprensa@cacb.org.br
    Contato: (61) 3321 1311