CACB

  1. Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil

  2. 27
Home / Notícias / TRANSFORMAR

Parceria entre CACB e Sebrae vai estimular a abertura de novas Empresas Simples de Crédito

A Semana Brasil e o projeto de capacitação de lideranças femininas também foram assunto do encontro Transformar

03 de setembro de 2021 - 13:50

A CACB e o Sebrae realizaram nesta quinta-feira (02) mais um encontro do Projeto Transformar, que trouxe à pauta as chamadas Empresas Simples de Crédito (ESCs), destinadas a realizar operações de empréstimo, de financiamento e de desconto de títulos de crédito exclusivamente com recursos próprios, de maneira formal e simplificada, com juros mais baixos e facilidade de acesso.

“A ideia é, através das nossas associações comerciais, estimularmos os empresários de todos os municípios brasileiros, com nosso apoio, a abrirem uma ESC e facilitarem o acesso ao crédito às empresas locais, principalmente às micro e pequenas”, disse o presidente da CACB, George Pinheiro.

Já o presidente do Sebrae, Carlos Melles, que foi relator do projeto de criação das ESCs no Congresso Nacional, explicou que o objetivo é ampliar a abertura de empresas do tipo em todo o país e que, por isso, conta com a CACB para a disseminação da ideia. “Nós acreditamos que a democratização do crédito virá através das ESCs, e termos vocês como parceiros, é importantíssimo, dada a representatividade e o papel fundamental que as associações comerciais exercem nos mais de 2000 municípios em que estão presentes”, declarou.

Giovanni Beviláqua, analista da Unidade de Capitalização e Serviços Financeiros do Sebrae, fez uma apresentação técnica sobre o tema, que, para ele, trata-se de um instrumento extremamente importante para a descentralização do crédito, tornando-o mais acessível aos pequenos negócios. “É uma importante inovação, e é por isso que estamos fazendo este trabalho de orientação para a constituição das ESCs, em prol do desenvolvimento econômico do país a partir da maior oferta de crédito”, disse.

De acordo com Beviláqua, há hoje em funcionamento 858 empresas do tipo em todo o país, sendo a maior concentração delas em São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. No total, elas têm R$ 465 milhões em capital, com potencial de novos financiamentos na casa de R$ 1,3 bilhão. Desde 2019, quando foram constituídas, as Empresas Simples de Crédito já realizaram mais de 17 mil operações, com valor médio de R$ 16 mil por empréstimo, chegando ao montante de R$ 284 milhões em créditos já concedidos.

“O Sebrae vem, desde o início, atuando fortemente e dando todo o apoio necessário aos empresários que querem constituir uma ESC e àqueles que querem acessá-las para adquirir crédito. Acreditamos que o apoio às pequenas empresas e a melhoria do ambiente de negócios e da produtividade delas são o caminho que vai levar o país a ter maior desenvolvimento econômico e social”, afirma.

Para quem deseja constituir uma ESC, explica ele, basta procurar um consultor do Sebrae em qualquer município do país. Há, ainda, uma página específica sobre o assunto no site da entidade, incluindo dados atualizados semanalmente sobre as operações das empresas. Clique e acesse:

Página da ESC: www.sebrae.com.br/esc

Data Sebrae ESC: https://datasebrae.com.br/empresa-simples-de-credito-esc/

“Não vamos medir esforços para engajar nosso sistema neste projeto, e utilizaremos o programa Transformar para nos aproximarmos das associações comerciais e apresentar-lhes as diversas oportunidades que ele traz. Acredito que a ESC vem para suprir uma lacuna enorme, principalmente no que diz respeito ao microcrédito”, pontuou Edurado Vieira, superintendente da CACB.

Semana Brasil

O secretário de Publicidade e Patrocínio da Secom/MCOM, José Ricardo da Veiga, participou do encontro para apresentar aos líderes das associações comerciais a Semana Brasil, iniciativa do governo federal, que chega à sua terceira edição, entre os dias 3 e 13 de setembro, em uma campanha para aquecer o comércio em setembro, um dos meses em que, tradicionalmente, o consumo em vários segmentos tende a ser menor.

“A ação este ano vem com essa pegada de irmos em frente, com cuidado, mas seguindo. Porque o brasileiro é corajoso e já superou outras dificuldades, e não será diferente com essa”, afirmou.

De acordo com o secretário, a Semana Brasil tem o objetivo de preservar a identidade nacional e estimular o sentimento pátrio, abrangendo, então, o Dia da Independência do Brasil, celebrado no dia 07 de setembro. Além disso, visa ao aumento da atividade do varejo, ao fortalecimento da parceria entre os setores público e privado e dar otimismo ao comerciante e ao consumidor, neste momento de retomada econômica. “Que seja um movimento nacional e que todas as cidades possam participar. As associações comerciais interiorizam a iniciativa, dando a ela um efeito ampliado, não ficando restrita apenas aos grandes polos comerciais”, destacou Veiga.

Apoiada pela CACB desde a primeira edição, a Semana Brasil é uma iniciativa do governo federal, com coordenação do Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV) e da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), e que reúne lojas de diferentes setores, como alimentação, eletrônicos, eletrodomésticos, móveis, cosméticos, produtos de higiene e material esportivo, que se propõem a oferecer descontos aos consumidores.

Para saber como funciona, cadastrar sua empresa e ter acesso aos materiais oficiais da campanha, acesse www.gov.br/semanabrasil.

Lideranças femininas

Criado em 2012 para encorajar e engajar mulheres em prol do desenvolvimento do empreendedorismo feminino, o Conselho Nacional da Mulher Empresária (CNME) da CACB, por intermédio do Transformar, dá agora mais um importante passo para o aprimoramento de núcleos já existentes e para a criação de novos grupos.

A partir deste mês, mulheres de várias partes do país serão capacitadas em áreas como marketing, comunicação, atuação em rede, acesso a mercados, políticas públicas, gestão e estratégias de atuação. “Essa fórmula já foi experimentada no Transformar e tem sido bem sucedida. Por isso, ela será replicada aos núcleos de empresárias das entidades do Sistema CACB. A ideia é que a gente consiga fazer um grande movimento de atuação em rede, para que elas se articulem na direção de construções grandiosas”, explica Gilmar Barboza, consultor do projeto.

Para a presidente do CNME, Tânia Rezende, as mulheres que estão chegando ou que já estão no associativismo precisam conhecer a importância de estarem presentes nas associações comerciais e de assumirem esse papel. “Embora saibamos que vivemos um momento em que estamos ganhando espaço, também sabemos que os negócios liderados por mulheres foram os mais afetados pela pandemia. Por isso, queremos formar um time forte, mais empoderado e com mais capacitações para levar soluções à ponta, àquelas empresárias que tanto estão precisando”, afirma.

“É importante que a gente fomente os núcleos de mulheres e jovens empresários, e dentro do Transformar temos dado grande atenção à questão, incentivando a criação destes grupos e colaborando com uma melhor estruturação daqueles que já existem”, completou Eduardo Vieira.

Tânia destacou, ainda, a importância do compartilhamento de ideias entre os núcleos. “Queremos despertar novas boas práticas de gestão, mas também compartilhar iniciativas incríveis que já estão em desenvolvimento, em um momento de partilha e troca de conhecimento entre os grupos”, finaliza.

O encontro do Transformar está disponível na íntegra no canal da CACB no YouTube, clicando neste link.

Tags

Deixe seu comentário

Imprensa CACB - Jornalistas Responsáveis

  • Erick Arruda
    erick.arruda@cacb.org.br
  • E-mail geral da imprensa: imprensa@cacb.org.br
    Contato: (61) 3321 1311