CACB

  1. Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil

  2. 27
Home / Notícias / MATO GROSSO

Facmat participa da assinatura do contrato para construção da 1ª Ferrovia Estadual de MT

Marco histórico para o desenvolvimento de Mato Grosso, a ferrovia tem apoio da entidade

21 de setembro de 2021 - 11:31

Foto: Divulgação

Com investimento de cerca de R$ 11 bilhões oriundos do setor privado, o governador Mauro Mendes assinou, na manhã desta segunda-feira (20.09), o contrato de adesão com a empresa Rumo Logística S/A para a construção, implantação e exploração de 730 quilômetros da 1ª Ferrovia Estadual de Mato Grosso. A cerimônia aconteceu no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá e contou com as presenças de autoridades políticas, empresários e representantes de entidades de classe.

A extensão dos trilhos vai interligar os municípios de Rondonópolis a Cuiabá, além de Rondonópolis com Nova Mutum e Lucas do Rio Verde, e que vão se conectar à malha ferroviária nacional, em direção ao Porto de Santos (SP).

Convidado, o presidente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais de Mato Grosso (Facmat), Jonas Alves, esteve presente no evento, e declarou a importância do empreendimento na promoção do desenvolvimento econômico do estado.

“A ferrovia é um marco importante para o desenvolvimento de Mato Grosso e estamos bastante entusiasmados com as possibilidades que o projeto traz, como a geração de emprego e renda para os municípios e também impulsionando outros setores econômicos”, frisou Jonas.

Estudos realizados pela Rumo Logística estimam que a construção da ferrovia irá gerar mais de 230 mil empregos, diretos e indiretos.

Obras

A Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados (Ager) será responsável pela fiscalização do andamento dos serviços, que prevê o início das obras já em 2022.

A previsão é de que o trecho entre Rondonópolis e Cuiabá esteja concluído e em funcionamento no ano de 2025, enquanto a operação no trecho Cuiabá a Lucas do Rio Verde deve começar em 2028.

Segundo o governador Mauro Mendes, a partir do segundo semestre de 2022 já será possível visualizar as obras na região de Rondonópolis, Cuiabá, Nova Mutum e Lucas do Rio Verde.

“É uma cadeia de investimentos longa que será ativada com a construção da ferrovia, pois além da geração de empregos, contaremos com planejamento, indústria, trilhos e investimentos de mais de R$ 11 bilhões com recursos 100% privados”, justificou.

Pensando no futuro, o governador pontuou sobre a capacidade produtiva do Estado, além da vontade política para a viabilidade do ousado projeto.

“A transformação desse sonho em realidade está sendo possível com muita união política. Prevaleceu o verdadeiro interesse público. A demanda mundial de alimentos nos próximos 10 anos, demanda de crescimento de pelo menos 20% na produção. O Brasil é o único país que pode fazer isso, sendo que o estado de Mato Grosso tem a capacidade para dobrar a produção de alimentos”, afirmou o governador.

Com todo investimento feito pelo setor privado, cabendo ao Estado o papel de fiscalizador, a Rumo Logística S/A fica autorizada a explorar a ferrovia pelo prazo de 45 anos, sendo que a infraestrutura ferroviária poderá ser compartilhada pela empresa vencedora com outra empresa de transporte ferroviário que venha a prestar serviços em Mato Grosso. (Com informações da Secom-MT)

Fonte: Facmat

Tags

Deixe seu comentário

Imprensa CACB - Jornalistas Responsáveis

  • Erick Arruda
    erick.arruda@cacb.org.br
  • E-mail geral da imprensa: imprensa@cacb.org.br
    Contato: (61) 3321 1311