1. Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil

  2. 27
Home / Notícias / SÃO PAULO

Conselho da Mulher da Facesp defende união em torno da diminuição do feminicídio

“São Paulo precisa diminuir os casos de feminicídio e somente atingiremos este objetivo com união”, afirmou a presidente do CMEC, Ana Claudia Cotait

04 de outubro de 2019 - 09:55

Durante o Painel Mulher, do 2º Congresso Nacional de Prefeitos, a presidente do Conselho da Mulher Empreendedora e da Cultura (CMEC) da Facesp, Ana Claudia Badra Cotait, defendeu uma união nacional em torno da diminuição dos índices de feminicídio e dos casos de violência contra a mulher.

“São Paulo precisa diminuir os casos de feminicídio e somente atingiremos este objetivo com união”, afirmou. De acordo com o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, uma mulher é morta a cada duas horas no país.

“A Facesp está pronta para acionar a rede de 420 Associações Comerciais, que representa cerca de 250 mil empreendedores, e ajudar a dar um basta nesta cultura de violência contra a mulher”, garantiu Ana Claudia, que participou do Painel que tinha como temas a violência, a empregabilidade, a liderança e a plataforma virtual SOS Mulher.

“A Facesp é uma grande rede de mobilização, de voz e de divulgação de boas práticas. Estamos inteiramente à disposição para divulgar e participar de ações que possam fortalecer as mulheres que, com toda força e dinamismo, enfrentam muitas dificuldades diárias, entre elas o machismo”, ressaltou Ana Claudia.

O Painel da Mulher contou com diversas lideranças femininas, entre elas a ministra Damares Alves, da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos; Marta Lívia Suplicy, presidente estadual do Conselho da Mulher da Associação dos Prefeitos do Estado de São Paulo; a promotora de Justiça Dra. Gabriela Manssur; a atriz Luiza Brunet, entre outras.

SOS Mulher

A plataforma SOS MULHER é focada no apoio à mulher em situação de vulnerabilidade e tem como base três pilares: segurança, saúde e independência financeira.

Trata-se de uma ampliação do projeto que foi iniciado em março de 2019 pelo Governo do Estado com o lançamento do aplicativo que permite que as vítimas de violência doméstica peçam ajuda para polícia apertando apenas um botão do celular por cinco segundos.

Na plataforma serão disponibilizadas orientações importantes sobre assuntos que visam a garantia da proteção em relação às principais formas de violência listadas na Lei Maria da Penha: física, psicológica, moral, sexual e patrimonial.

A plataforma pode ser acessada pelo www.sosmulher.sp.gov.br. Para utilizar o aplicativo, basta que o interessado baixe a ferramenta por meio das lojas virtuais Google Play e App Store. É necessário a realização de um cadastro com os dados pessoais para que as informações possam ser checadas junto ao TJSP, que fornece as informações do banco de dados das medidas protetivas. Após a confirmação positiva da ferramenta, o serviço poderá ser utilizado.

Fonte: Facesp

Tags

Deixe seu comentário

Imprensa CACB - Jornalistas Responsáveis

  • Erick Arruda
    erick.arruda@cacb.org.br
  • E-mail geral da imprensa: imprensa@cacb.org.br
    Contato: (61) 3321 1311