1. Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil

  2. 27
Home / Notícias / COOPERAÇÃO

CACB promove evento com parceiros do AL-Invest 5.0 no Brasil

Por meio do programa, a CACB ainda dispõe de cerca de 1 milhão e 300 mil euros para investir em projetos de empresários de micro e pequenos negócios, pagando metade das iniciativas aprovadas

23 de maio de 2018 - 14:28

Nessa terça-feira 22, a Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB) reuniu entidades executoras do maior programa de cooperação internacional para a América Latina, o AL-Invest 5.0. O evento contou a presença do ministro-conselheiro Thierry Dudermel, chefe do Setor de Cooperação da Delegação da União Europeia no Brasil, e de Daniela Parada, chefe de Gestão de Projetos da Câmara de Indústria, Comércio, Serviços e Turismo de Santa Cruz de La Sierra (Cainco), da Bolívia, líder do consórcio executor do programa, além do presidente da CACB, que representa o consórcio no Brasil, George Pinheiro.

Por meio do AL-Invest 5.0, a CACB ainda dispõe, em 2018, de cerca de 1 milhão e 300 mil euros para investir em projetos de empresários de micro e pequenos negócios, pagando metade das iniciativas aprovadas. A outra metade é paga pelo empresário beneficiado. Ou seja, o custo de ações voltadas para o desenvolvimento do empreendedor é reduzido, já que #agentepagametade. O recurso pode ser utilizado para projetos de qualificação, criação de núcleos setoriais, consultorias etc. Para participar do AL-Invest, os empresários devem procurar a associação comercial da sua cidade ou entrar em contato diretamente com a CACB.

“A União Europeia pretende, através deste programa, facilitar o acesso a um projeto de cooperação internacional e garantir a participação das empresas. Empresário, não tenha medo, participe, é fácil , é possível e é útil: os exemplos e retornos que temos demonstram que esse apoio pode ser fundamental no desenvolvimento do seu negócio”, reforçou Thierry Dudermel, da União Europeia.

George Pinheiro, da CACB, definiu: “Estamos oferecendo a oportunidade para que empresários brasileiros possam, em conjunto, desenvolver projetos de capacitação, inovação, participação em feiras e eventos, por exemplo, com o Al-Invest bancando 50% das suas despesas, por meio da CACB. O objetivo é fazer com que nossas empresas possam crescer e até chegar ao mercado internacional, tendo apoio para tanto”.

O objetivo do encontro foi a apresentação de resultados concretos obtidos, além da definição de novas metas e expectativas. A conversa abordou benefícios e aspectos gerais, sendo também uma oportunidade para as entidades contempladas pelo projeto de Apoio Financeiro a Terceiros (AFTs) trazerem casos de sucesso e falarem sobre as novas oportunidades que foram proporcionadas pelo AL-Invest. Entre 2016 e 2017, cerca de 4 mil empresários foram beneficiados, por meio das associações comerciais e empresariais, com recursos da União Europeia. Além dos recursos repassados e monitorados pela CACB, o consórcio prevê a aplicação de $15 milhões de euros para os editais de Apoio Financeiro a Terceiros. No Brasil foram contemplados nessa modalidade a Confederação Nacional da Indústria (CNI), a Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Pará (Sebrae/PA) e a Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal).

Parceiros do programa no Brasil

Como principais temas que surgiram na reunião, a questão da exportação e a internacionalização das empresas beneficiadas pelo AL-Invest se mostraram como grandes características do programa. A participação da Assintecal no AL-Invest 5.0 teve início em maio de 2017, a partir da assinatura de um convênio com a Associação Colombiana dos Industriais de Calçado, Couro e Manufaturas (Acicam), que atua como parceira nas atividades. A Assintecal prevê, para o ano de 2018, ações de gestão ambiental, capacitação para as empresas de acesso a novas informações, aprimoramento da gestão e da produção das micro e pequenas empresas, além de ações de promoção comercial nacional e internacional.

“O principal resultado que nós temos com o AL-invest é o aprendizado e o enriquecimento que obtivemos trabalhando com outras organizações. Esse aprendizado acaba voltando para as empresas como novos serviços, outra maneira de trabalhar”, reforça Ilse Maria Biason Guimarães, Superintendente da Assintecal.

O projeto da Facisc foi aprovado no âmbito da primeira chamada internacional de projetos do Al-Invest 5.0 e está estruturado em quatro grandes eixos estratégicos, que propõem a realização de metodologias para empresas e organizações empresariais, capacitações, criação de redes colaborativas com o fortalecimento dos núcleos do Programa Empreender, capacitações para gestão empresarial, realização de rodada de negócios, feiras, missões internacionais, e aumento da capacidade de acesso a financiamentos. O projeto aprovado teve o apoio financeiro de cerca de ‎€600 mil Euros por parte da União Europeia.

“O AL-Invest nos impulsionou, colocando a Facisc no contexto dos grandes players mundiais em termos de instituições de desenvolvimento”, aponta Rodrigo Carrijo, Coordenador de Projetos da Facisc.

Outra organização que usou recursos do Al-invest 5.0 foi a CNI, que criou o projeto Rota Global em parceria com a Rede Brasileira de Centros Internacionais de Negócios (Rede CIN), com o objetivo de que, através da análise de perfil empresarial e da construção de planos de negócios e de exportação, as empresas conheçam quais são os serviços necessários para alcançar o êxito no mercado internacional.

“Nessa edição do programa AL-Invest, na qual estamos trabalhando com a CACB, percebemos que o foco em produtividade e competitividade das indústrias tem sido um grande diferencial”, ressalta a gerente de Serviços de Internacionalização da CNI, Sarah Saldanha.

O Sebrae do estado do Pará foi mais uma entidade que conseguiu o apoio direto do programa AL-Invest 5.0. A organização apresentou projeto de melhoria da competitividade das MPEs de Artesanato e Agroindústria na Amazônia Brasileira, com o objetivo de promover a competitividade de alcance mercadológico, proporcionar aos núcleos produtivos de artesanato e de agronegócios a melhoria da capacidade produtiva e de gestão de seus negócios e fortalecer as habilidades técnicas dessas empresas, promovendo inovação e aprendizagem constante.

“Com o AL-Invest nós estamos podendo capacitar melhor as empresas, para que elas possam melhorar seus produtos, melhorar a gestão da empresa, e com isso, elas possam acessar o mercado internacional”, afirma André Pontes, Diretor Administrativo do Sebrae/PA.

Missão Internacional

A Cainco estará no país até o dia 24 de maio, para o monitoramento das atividades de todos os projetos de apoio financeiro a terceiros e dos demais projetos coordenados pela CACB no Brasil. Além do evento realizado nessa terça 22, representantes da entidade estiveram em Belém, no dia 18, fizera uam visita à CNI, em Brasília, no dia 21; e viajam, no dia 23, à Novo Hamburgo, para conhecer o projeto da Assintecal; e, no dia 24, se reúnem em Florianópolis, para apresentação do projeto da Facisc.

“Estamos muito satisfeitos com os resultados e os avanços do trabalho realizado pela CACB e parceiros no Brasil. Podemos perceber as mudanças com informações dos próprios beneficiados – empresários que trabalhavam sozinho e hoje conseguem empregar pessoas, o que nos mostra que o trabalho realizado, com o apoio da União Europeia, realmente movimenta a economia. Esse apoio chega em forma de capacitação, de assistência, de melhorias nos produtos e nos processos produtivos, e essa evolução está cada vez mais evidente”, comenta Daniela Parada, Chefe de Gestão de Projetos da Cainco, da Bolívia.

O coordenador executivo da CACB, Carlos Rezende, finaliza: “Apresentar os resultados do Brasil para a União Europeia é um momento festivo pra gente. Ter a responsabilidade de representar o AL-Invest no Brasil é uma conquista muito importante da CACB, resultado de um trabalho realizado com foco no desenvolvimento do empresário. Nós conseguimos alcançar esse reconhecimento também graças aos projetos de núcleos setoriais consolidados por meio do Programa Empreender, que hoje é uma referência para os países participantes”.

Fonte: Empreender

Tags

Deixe seu comentário

Imprensa CACB - Jornalistas Responsáveis

  • Neusa Galli Fróes
    Froés berlato associadas

    Erick Arruda
    erick.arruda@cacb.org.br
  • neusa@froesberlato.com.br
    Telefones:
    (51) 3388 6847 / (51) 9123 6847

    E-mail geral da imprensa: imprensa@cacb.org.br
    Contato: (61) 3321 1311