CACB

  1. Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil

  2. 27
Home / Notícias / ECONOMIA

Produção industrial fica estável em maio, mas cai 9,8% no ano

Essa é a primeira vez desde 2012 que o indicador não cai por três meses seguidos; para o IBGE, é cedo falar em reversão da tendência de queda, mas pior momento já passou

01 de julho de 2016 - 15:51
No ano, a produção da indústria acumula queda de 9,8% -  Foto: Felipe Rau/Estadao

No ano, a produção da indústria acumula queda de 9,8% – Foto: Felipe Rau/Estadao

RIO – A produção industrial ficou estável em maio ante abril, na série com ajuste sazonal, informou nesta sexta-feira, 1, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Essa é a primeira vez desde 2012 que o indicador não cai por três meses seguidos. O resultado veio dentro das expectativas dos analistas ouvidos pela Agência Estado, que esperavam desde queda de 1,10% a crescimento de 1,10%, com mediana de baixa de 0,10%.
Em relação a maio de 2015, a produção caiu 7,8%. Nesta comparação, sem ajuste, as estimativas eram todas negativas, indo de -9,50% a -6,00%, com mediana de baixa de 7,80%, em linha com o valor divulgado. No ano, a produção da indústria acumula queda de 9,8%. Em 12 meses, o recuo é de 9,5%.
O gerente da Coordenação da Indústria do IBGE, André Macedo, destacou que é cedo para falar em reversão da tendência de queda na indústria. “Perdas observadas no passado são ainda muito importantes”, afirmou o pesquisador. Macedo lembrou que, na comparação com 2015, a retração da produção industrial ainda é generalizada. Na comparação de maio com maio de 2015, há queda em 21 dos 26 ramos pesquisados pelo IBGE, e a queda da produção na comparação anual é a 27ª seguida.
No entanto, Macedo diz que a indústria pode ter superado o fundo do poço. “Talvez o pior tenha ficado para 2015”, afirmou. Para o pesquisador, o ajuste de estoques, que vem sendo feito desde 2015, é o principal fator que explica a estabilização da produção industrial entre abril e maio. A alta de 0,6% na média móvel trimestral de maio é a primeira leitura positiva desde outubro de 2014. “Parece que a gente está, no período mais recente, com estoques mais equalizados na média do setor industrial”, afirmou Macedo.
Setores. Na passagem de abril para maio, em 12 dos 24 ramos analisados pela Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física (PIM-PF), a produção cresceu. A de veículos automotores foi destaque, com alta de 4,8%. Entre os 11 ramos dos 24 pesquisados que recuaram em maio ante abril, os destaques foram a produção de produtos alimentícios, com queda de 7,0%, e de produtos derivados de petróleo, com recuo de 8,2%. Um setor apresentou estabilidade no período analisado.
A produção da indústria de bens de capital subiu 1,5% em maio ante abril. Na comparação com maio de 2015, o indicador mostra queda de 11,4%. No acumulado de 2016, houve queda de 23% na produção. Em 12 meses, o resultado é de retração de 26,9%.

Leia mais no Estadão.

Tags

Deixe seu comentário

Imprensa CACB - Jornalistas Responsáveis

  • Erick Arruda
    erick.arruda@cacb.org.br
  • E-mail geral da imprensa: imprensa@cacb.org.br
    Contato: (61) 3321 1311