Imprensa
FEDERASUL

Penas mais severas podem reverter o caos da segurança

Especialista em segurança pede a revisão do Código Penal

15 de setembro de 2016 às 16:30

gustavo-caleffi

O grave problema da insegurança pode ser tratado por vários aspectos, defendeu o especialista em gestão de riscos e segurança estratégica, Gustavo Caleffi, ao elencar frentes de atuação que devem ser observadas para conter os alarmantes números de criminalidade. Ele defende a necessidade de que seja feito um grande esforço técnico para rever a legislação brasileira, em especial do Código Penal e Código de Processo Penal, e que neles constem penas mais severas. “Ser criminoso no Brasil compensa”, avalia. O palestrante do “Tá na Mesa” da Federasul, desta quarta-feira (14/09), diz que o início da solução passa pela educação familiar que foi corrompida para que sejam resgatados os valores sociais e que o resultado somente aparecerá em 20 anos.

Para vencer e medo e reverter o caos social assistido é preciso que o tema esteja entre as prioridades do Estado. “Falamos de Estado e não de Governos. Caso contrário vamos continuar com a banalização da vida humana”, comentou ele ao dizer que a sociedade civil já está mudando suas atitudes de lazer, locomoção, hábitos de consumo e vive em uma eterna desconfiança. “Tudo para se prevenir de uma possível situação de risco”.

Caleffi ainda apontou o alto custo da segurança no Brasil. O investimento cresceu nos últimos três anos e saltou de 5% em 2014 para 10,5% do PIB em 2016. Fora isso, no Rio Grande do Sul as escolas aumentaram em 75% os investimentos em equipamentos de proteção, assim como os condomínios elevaram seus gastos em 45% para tentar conter possíveis situações de risco. Exemplificou com o abigeato disseminado pelo Estado, obrigando os empresários a fecharem os seus negócios após uma série de roubos.

Caleffi também confia que a legalização das drogas pode contribuir para a redução da criminalidade. “Vivemos em um país que permite o uso, mas não a venda”, frisou. Sugeriu ainda que os impostos recolhidos poderiam ser usados como meio de informar a população sobre os danos que os entorpecentes geram à saúde.

Ao apontar a falência do sistema prisional brasileiro, disse que a privatização das estruturas não vai ser a solução. “Para os cidadãos, não faz diferença quem administra. O que precisamos é de mais gestão e profissionais competentes”, argumentou ao lembrar da experiência vivida em Joinville, em Santa Catarina, que possui um presídio industrial em que apenas 6% dos apenados reincidem na criminalidade.

O evento sobre segurança foi realizado pela Federasul em parceria com a Associação Comercial de Porto Alegre (ACPA), entidades que defendem urgência na priorização do tema. “Precisamos pressionar os governos para nos sentirmos mais seguros”, disse a presidente da Federasul, Simone Leite. Já o presidente da ACPA, Paulo Afonso Pereira, avaliou que “estamos vivendo numa sociedade oposta, que ultrapassou todos os limites toleráveis de violência”.

Últimas Notícias

CACB aponta avanços e pendências na reforma tributária CACB aponta avanços e pendências na reforma tributária
Reforma Tributária 18 de julho de 2024 às 18:21

CACB aponta avanços e pendências na reforma tributária

Novo regime de origem do Mercosul simplifica regras e fortalece o comércio Novo regime de origem do Mercosul simplifica regras e fortalece o comércio
Comércio Internacional 18 de julho de 2024 às 15:14

Novo regime de origem do Mercosul simplifica regras e fortalece o comércio

Facerj promove seminário sobre Economia do Mar Facerj promove seminário sobre Economia do Mar
FACERJ 18 de julho de 2024 às 15:00

Facerj promove seminário sobre Economia do Mar

Facer lança o projeto Liquida Rolim, que promete movimentar diversos setores da economia local Facer lança o projeto Liquida Rolim, que promete movimentar diversos setores da economia local
Rondônia 18 de julho de 2024 às 13:51

Facer lança o projeto Liquida Rolim, que promete movimentar diversos setores da economia local

Conexão Faciap é realizado na ACIG Conexão Faciap é realizado na ACIG
Encontro 18 de julho de 2024 às 13:47

Conexão Faciap é realizado na ACIG

Presidente da Federaminas recebe homenagem no estado Presidente da Federaminas recebe homenagem no estado
Federaminas 17 de julho de 2024 às 16:40

Presidente da Federaminas recebe homenagem no estado

Serviços

Ver todos

Soluções dedicadas ao empresário brasileiro

Conheça nossos serviços para a sua empresa.

Conhecimento e informação nos conecta

Compartilhamos conteúdo do seu interesse

  •  

Eventos

Ver todos

Agenda dos Eventos Empresarias

Participe dos eventos organizados por entidades que apoiam os empresários do Brasil.

Busca

Fechar

Categorias de Serviços

Fechar

Categorias de Vídeos

Fechar

Entidades

Fechar
Logomarca Hotpixel