1. Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil

  2. 27
Home / Notícias / CONSELHO DELIBERATIVO

“Os problemas do Brasil são muito graves”

Foi o que disse o deputado Rogério Marinho, da Frente Parlamentar Mista do Comércio, Serviços e Empreendedorismo, na CACB

05 de maio de 2016 - 19:32

 

conselho deliberativo cacb brasilia confederação associações comerciais empreendedorismo

Reunião do Conselho Deliberativo da CACB, realizada nesta quarta-feira (4), na sede da entidade

“A situação do Brasil é muito pior do que os senhores imaginam”, disse o deputado Rogério Marinho (PSDB/RN) ao Conselho Deliberativo da CACB nesta quarta-feira (4). “Só a Caixa Econômica e a Petrobrás vão precisar de uma capitalização por parte do Tesouro em torno de R$ 160 bilhões”.

Deputado Rogério Marinho (PSDB/RN)

Deputado Rogério Marinho (PSDB/RN)

Segundo o deputado, que é presidente da Frente Parlamentar Mista do Comércio, Serviços e Empreendedorismo (CSE), o problema é muito grave. “É evidente que há um vício de origem. Os governos no Brasil sempre fazem seus ajustes pela receita. Se está faltando dinheiro, vamos aumentar o imposto, que cobre o buraco e resolve o problema”, afirmou.

Marinho falou sobre suas expectativas em relação ao governo pós-Dilma Rousseff. A aposta é de que haja coragem para “cortar na própria carne”. De acordo com o parlamentar, é preciso fazer um ajuste fiscal rigoroso, “mas sem aumentar alíquotas, sem fazer atalhos, sem fazer sangrar ainda mais a sociedade”, ponderou.

O deputado ainda reforçou a necessidade de uma reforma política e criticou a legislação trabalhista chamando-a de “jurássica” por atrapalhar o desenvolvimento econômico promovido pelos empresários. “Como você pode ter direito se não tem economia, se não tem trabalho, se não tem emprego? É uma equação que não fecha,” enfatizou.

Sindicalismo e coerção

Deputado Paulo Eduardo Martins (PSDB/PR)

Deputado Paulo Eduardo Martins (PSDB/PR)

Também durante a reunião do Conselho da CACB, o deputado Paulo Eduardo Martins (PSDB/PR), integrante do Movimento Brasil Livre, criticou os movimentos de esquerda e o sindicalismo que, segundo ele, “forjam pressão e demandas que não são reais”. Para Martins, as demandas sindicais trabalhistas são inviáveis e travam todo o país. Frente a isso, o parlamentar disse que é preciso reverter a contribuição sindical compulsória, lembrando que os sindicatos patronais não devem ter problema em adquirir contribuição voluntária por fazerem um bom trabalho.

 

Entrosamento político

George Pinheiro, presidente da CACB, sugeriu aos presidentes das Federações que convidassem os deputados integrantes da Frente CSE para que compartilhem o movimento agregador entre empresários e parlamentares. “É necessário termos mais entrosamento com nossos representantes”, disse.

Pinheiro ressaltou a importância política da CACB para a classe empresarial e mencionou a necessidade de regulamentação do lobby. “Resolvemos fazer política como se faz no mundo inteiro. Temos parlamentares na Frente, e a CACB vai fazer política publicamente”, explicou.

George Pinheiro, presidente da CACB

George Pinheiro, presidente da CACB

Ainda durante a reunião, que encerrou no início da tarde, foram aprovadas as contas da CACB e o reajuste de 23,48% nas mensalidades da Confederação, a partir de 1º de junho. O presidente informou ainda que o 3º Fórum CACB MIL começa a ser definido e ressaltou que no dia 30 de maio, em São Paulo, será realizado um Seminário que vai levantar os problemas e propor as soluções ao País. Será uma promoção conjunta entre Associação Comercial de São Paulo e CACB na parte da manhã e, de tarde, a Confederação já agendou uma nova reunião de diretoria.

O Seminário vai abordar três temas: político, econômico e fiscal. As conclusões deste seminário serão enviadas ao Congresso Nacional e à Presidência da República.

ICC 

Na pauta da reunião, a campanha da CACB para trazer ao Rio de Janeiro, em 2019, o 11º World Chambers Congress (WWC), evento promovido pela International Chamber of Commerce (ICC). A Confederação trabalha desde 2009 para esta possibilidade, lembrou Sérgio Papini, vice-presidente de Assuntos Internacionais, e para reforçar a candidatura do Rio de Janeiro, o presidente da CACB pediu aos dirigentes das Federações e Associações Comerciais presentes que se engajassem e expressassem seu apoio ao projeto. O evento deve atrair cerca de seis mil empresários de todas as partes do mundo para o nosso país. A CACB vai acompanhar a apresentação do projeto, que será feita no dia 4 de novembro, em Madri, na Espanha. “Vamos mostrar ao ICC a representatividade que temos no Brasil”, finalizou Pinheiro.

Tags

Deixe seu comentário

Imprensa CACB - Jornalistas Responsáveis

  • Erick Arruda
    erick.arruda@cacb.org.br
  • E-mail geral da imprensa: imprensa@cacb.org.br
    Contato: (61) 3321 1311