1. Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil

  2. 27
Home / Notícias / TURISMO

Gasto de brasileiros no exterior cai 55% no primeiro bimestre

Em fevereiro, a queda foi de 44%, para US$ 841 milhões, também o menor valor em sete anos

23 de março de 2016 - 20:19

Os gastos dos brasileiros em viagens internacionais caíram 55% no primeiro bimestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo o Banco Central, foram gastos US$ 1,7 bilhão, menor valor para o período do ano desde 2009.

Dólar_folhadespaulo

Marcello Casal Jr/Agencia Brasil

Em fevereiro, a queda foi de 44%, para US$ 841 milhões, também o menor valor em sete anos.

No ano passado, os gastos com viagens internacionais já haviam recuado 32% em relação a 2014.

O encarecimento das viagens por causa da desvalorização do real e a queda na renda dos brasileiros são os principais fatores que influenciaram esse resultado. O aumento no Imposto de Renda nas remessas de agências de viagens que vigorou no começo do ano também teve impacto.

A queda nas despesas com viagens é um dos fatores que contribuem para reduzir o deficit do Brasil nas suas transações de bens, serviços e rendas com outros países.

MARÇO

O chefe do Departamento Econômico do BC, Tulio Maciel, afirmou que os dados parciais de março mostram aumento nessas despesas, que somaram US$ 928 milhões até o dia 21. Segundo ele, no primeiro bimestre, houve queda na despesa líquida de 83%. Os dados de março indicam queda de 25%.

“O que mudou em março foi a questão da tributação, o que explica boa parte dessa mudança”, afirmou.

Maciel afirmou que a queda no dólar pode ter alguma influência sobre essas despesas, mas que é necessário também considerar que a renda do brasileiro continua em queda e o ambiente de incertezas na economia.

DEFICIT

Em fevereiro, o deficit foi de US$ 1,9 bilhão, o menor desde agosto de 2009 (US$ 828 milhões), mas um pouco acima do estimado pelo BC há um mês (US$ 1,5 bilhão). Para março, a projeção é de US$ 1,7 bilhão. Em março do ano passado, foi de US$ 5,8 bilhões.

O resultado em 12 meses, que passou de US$ 51,6 bilhões (2,94% do PIB) em janeiro para US$ 46,2 bilhões (2,67% do PIB) em fevereiro, deve ficar em cerca de US$ 42 bilhões até março.

A queda no deficit acumulado no ano é de 65%, para US$ 6,7 bilhões. Cerca de dois terços da redução se deve à balança comercial, que passou de deficitária para superavitária no período.

Fonte: Folha De S.Paulo

Tags

Deixe seu comentário

Imprensa CACB - Jornalistas Responsáveis

  • Neusa Galli Fróes
    Froés berlato associadas

    Erick Arruda
    erick.arruda@cacb.org.br
  • neusa@froesberlato.com.br
    Telefones:
    (51) 3388 6847 / (51) 9123 6847

    E-mail geral da imprensa: imprensa@cacb.org.br
    Contato: (61) 3321 1311