1. Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil

  2. 27
Login
Redes Sociais
Portal Empreender
Empreender
Home / Empreender Cases /

Associativismo transforma produção de cerveja artesanal caseira em Uberlândia

O núcleo de cervejeiros de Uberlândia, que é formado por 11 empresas certificadas, produz 14,5 mil litros por mês

12 de maio de 2020 - 15:25

Associativismo transforma produção de cerveja artesanal caseira em Uberlândia

O associativismo, além de ser uma ferramenta para o crescimento competitivo das empresas, representa espaço para diálogos produtivos, circulação de informações confiáveis e até de vínculo, encontro e união para os empresários. Principalmente nesse momento, em que os empresários brasileiros, assim como a população em geral, passam por um momento de incertezas e sentimento de impotência diante da pandemia da COVID-19.

Uma série de casos de sucesso faz parte da nova etapa da campanha do programa Empreender, com o objetivo de mostrar exemplos de como o associativismo empresarial já ajudou pequenos negócios em momentos de crise.

Um exemplo é o município de Uberlândia, em Minas Gerais, que passou por uma mudança expressiva no setor de produção artesanal caseira de cerveja em 2019. A coordenadora de projetos da Associação Comercial e Industrial de Uberlândia (Aciub), Janayne Nunes, explica que o Núcleo Setorial de Produtores de Cerveja era formado por paneleiros, isto é, pessoas que produzem cerveja em casa, usando panelas. Por falta de certificação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), os produtores não eram autorizados a vender cerveja, apenas a consumir em casa ou presentear alguém. O sonho dos empreendedores de migrar a produção caseira para fábricas de cerveja foi possibilitado quando o AL-Invest 5.0 entrou em cena.

O programa da União Europeia, que financia ações de fortalecimento para micro e pequenas empresas, possibilitou a participação dos produtores de cerveja em capacitações de sommelier e tecnologia cervejeira. O curso, que antes só ocorria em São Paulo, foi levado a Uberlândia, no interior de Minas Gerais, graças ao empenho do grupo e ao apoio do AL-Invest.

Após o investimento em qualificação, os empresários se mobilizaram, por meio do núcleo setorial do Empreender, para a obtenção do certificado do MAPA, documento que reconhece, para cada empresa individualmente, a qualidade da cerveja e permite sua comercialização no Brasil. A ação foi um passo importante para transformar a produção caseira em uma produção comercial.

A demanda do município de Uberlândia é de 200 mil litros por mês. Hoje, as cervejarias artesanais produzem 60 mil litros mensais. Só o núcleo de cervejeiros, que é formado por 11 empresas certificadas, produz 14,5 mil litros por mês.

“O Empreender, o AL-Invest 5.0 e a Aciub foram os grandes apoiadores para fazer tudo acontecer”, afirmou o empreendedor Tiago Magalhães, que passou da produção caseira mensal de 40 litros para 4.000 litros em uma fábrica, em menos de um ano.

SAMSUNG CAMERA PICTURES

AL-Invest 5.0

O AL-Invest é um dos programas de cooperação econômica mais bem sucedidos da União Europeia na América Latina, cujo objetivo é apoiar o desenvolvimento empresarial na região, reduzindo a pobreza por meio do aprimoramento da produtividade das micro, pequenas e médias empresas (MPEs), promovendo o seu desenvolvimento sustentável. A Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB), entidade brasileira que aposta no associativismo há mais de 20 anos no Brasil por meio do Programa Empreender, foi escolhida como representante brasileira no consórcio executor do AL-Invest 5.0.

 

#SomosTodosEmpreendedores

A nova etapa da campanha do Empreender abrange diversos temas de interesse do empresariado, com um enfoque comum: a empatia. Com a proposta de que o empresário se coloque no lugar do outro neste momento de crise, a intenção é ajudá-lo a não desistir de empreender e reinventar-se para a retomada da economia, que será um outro desafio.

“A ideia é fortalecer o empreendedor de micro e pequeno negócio que está, muitas vezes, desesperado e sem visão de futuro. A economia vai se recuperar após essa crise e precisamos focar nessa retomada, que vai acontecer”, aponta Carlos Rezende, coordenador executivo da CACB e coordenador do Programa Empreender. Mas é necessário ter responsabilidade e empatia, destaca: “Preocupamo-nos com a empresa, com os colaboradores e com a sociedade. Desistir agora pode ter um custo ainda maior que tentar manter-se no mercado. E o associativismo pode ajudar.  Por meio da capilaridade do sistema de associações comerciais, por exemplo, com parcerias e com troca de experiências. No programa Empreender, os núcleos setoriais continuam investindo na capacitação e em mentorias com consultores para auxiliar o empresário nesta fase “.

Empreender é tentar. É decidir. É realizar. Nenhuma situação é igual, mas empatia é para todos. Neste momento de crise, o programa Empreender sugere que se faça o mínimo para enfrentar um desafio que atinge o mundo inteiro: colocar-se no lugar do outro.

Acompanhe e compartilhe os posts nas redes sociais. Siga o Instagram @programaempreendercacb.

Tags

Deixe seu comentário

Assessoria de Comunicação do Empreender/AL-Invest 5.0

  • Katiuscia Sotomayor
    katiuscia.sotomayor@cacb.org.br

    Joana de Albuquerque Pae
    joana.albuquerque@cacb.org.br

  • Bernardo Fonseca
    bernardo.fonseca@cacb.org.br
O Empreender é um programa da CACB, em parceria com o SEBRAE, que visa o fortalecimento da micro e pequena empresa ao reunir empresários de um mesmo município nos chamados núcleos setoriais. Neles, os empresários discutem seus problemas e buscam soluções conjuntas com apoio de um profissional vinculado à entidade empresarial.