1. Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil

  2. 27
Login
Redes Sociais
Portal Empreender
Empreender
Home / Empreender /

Inscreva-se no Edital do Sebrae de Empreendedorismo Feminino no DF

O Projeto Empreendedorismo Feminino do Sebrae estimula mulheres a empreender, gerar negócios e transformar suas realidades. As inscrições estão abertas até 30 de junho.

18 de junho de 2019 - 12:20

O Sebrae no DF lançou o Edital do Projeto de Empreendedorismo Feminino no DF com o objetivo de apoiar mulheres empreendedoras que acreditam em seus negócios e fazem a diferença em nossa sociedade, servindo e inspirando outras mulheres a empreender.

Acesse o edital.

Inscrição

  • 1º Passo: Preencher a Ficha de Inscrição (Você pode encontrá-la neste link)
  • 2º Passo: Fazer um vídeo caseiro de 3 minutos, onde conste o seu nome completo. No vídeo deve constar a resposta para as 6 perguntas abaixo:

1. Qual é a sua ideia de negócio ou sua empresa?
2. Qual o seu público-alvo?
3. Como sua empresa ou ideia de negócio funciona?
4. Quais os desafios enfrentados para abrir ou melhorar seu empreendimento?
5. Quais lições aprendidas já adquiriu (por meio de experimentações, erros cometidos ou compartilhamento de informações)?
6. Qual sua visão de futuro para o seu negócio (metas a médio e longo prazo)?

  • 3º Passo: Enviar o formulário e o vídeo para o email empreendedorismoFeminino@df.sebrae.com.br ou Whatsapp (61) 99683-8070 com o seu nome completo no Assunto. Número de telefone exclusivo para envio dos vídeos de inscrições.

As inscrições serão encerradas, quando o número de 200 (duzentas) vagas, mais 50 (cinquenta) vagas de cadastro reserva forem preenchidas.

 

Projeto

Como o propósito do SEBRAE é empreendedorismo que transforma, a instituição busca fortalecer sua atuação nas diversas clivagens desse tema.

Seguindo tendência mundial de governos e empresas, o Sebrae lança luz sobre o empreendedorismo feminino, com o objetivo de estimular mulheres a empreender, gerar negócios e transformar suas realidades.

A primeira justificativa relaciona-se ao fato das mulheres representarem cerca de metade da população nacional e sua participação econômica pela via do empreendedorismo tender a produzir efeito multiplicador no crescimento econômico da sociedade.

Em outras palavras: a inclusão produtiva das mulheres via o empreendedorismo favorece a melhoria dos aspectos sociais, educacionais e indicadores de saúde tanto das empreendedoras quanto de suas famílias.

Segundo estudo da Mckinsey Global Institute, a promoção da igualdade de condições de trabalho promoveria um incremento de cerca de 30% do produto interno bruto (PIB) brasileiro.

O estímulo ao empreendedorismo feminino é fundamental para aumentar rendimentos, gerar empregos e ativar a independência das mulheres como protagonistas de suas vidas.

Segundo a pesquisa GEM – Global Entrepreneurship Monitor de 2018, a taxa total de empreendedoras na população adulta brasileira (entre 18 e 64 anos) é de 34,4% no grupo feminino.

Já a taxa de empreendedoras, em estágio inicial, que criaram seus negócios por oportunidade em 2018, foi de 55,6%, (negócios nascentes).

Nós últimos anos se tornou notável o aumento da participação feminina no empreendedorismo.

Com uma maior inserção das mulheres na economia e com atenção especial para esse público, o país caminhará com maior força, rumo ao desenvolvimento econômico.

As mulheres empreendedoras apresentam mais escolaridade, principalmente as que estão iniciando um novo negócio.

A busca dos empreendedores por órgãos de apoio é relativamente baixa, tanto entre as mulheres quanto os homens.

Em 2018 apenas 12% das empreendedoras, buscaram um órgão para apoiar o desenvolvimento de seus negócios, mas podemos destacar a procura o público feminino pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae, onde 56,71%, da população de mulheres entrevistas, citaram a busca pelos atendimentos do Sebrae.

Entre os sonhos mais citados em 2018 pelas mulheres, o sonho ter seu próprio negócio passou de sexta posição no ano de 2017 para quarta posição em 2018, com aproximadamente 33% das respostas das entrevistadas. Demonstrando que o sonho de ter seu próprio negócio, tem crescido entre o público feminino.

Empreendedorismo feminino vai além de abrir uma empresa:

  • Transforma
  • Desperta talentos
  • Abre espaço para as mulheres
  • Impacta positivamente na sociedade
  • Oferece uma nova perspectiva de vida para a sociedade.

Mulheres tem características muitos importantes para o sucesso de um negócio

  • Encaram os problemas como oportunidades;
  • Pensam em formas de servir as pessoas ao nosso redor;
  • São criativas;
  • Avaliam alternativas e calculam os riscos;
  • São atentas aos detalhes;
  • Buscam mais conhecimento e informações;
  • Vivem assumindo compromissos;
  • Querem sempre melhorar;
  • Trabalham com colaboração;
  • Demonstram confiança e aceitam desafios e são persistentes.

Estas características são fundamentais no desenvolvimento do país, contribuindo positivamente para o crescimento da economia. O Brasil está na 60º posição do ranking de empreendedorismo feminino de 77 países.

Segundo pesquisa do Banco Central (2016) sobre indicadores de crédito das micro e pequenas (MPE) empresas no Brasil:

  • Do valor total dos empréstimos direcionados às MPE, 69% foram tomados pelos homens e 31% pelas mulheres.
  • A proporção de empresas inadimplentes é mais alta no grupo dos homens (4,4%) do que no grupo das mulheres (3,7%).
  • Os homens responderam pela maior parcela dos empréstimos em todas as modalidades (capital de giro, investimento, giro rotativo, recebíveis, outros e recursos direcionados). Em parte, isso deve-se ao fato de a maioria dos indivíduos que possuem um empreendimento formal ser do sexo masculino.
  • Vale observar que esta modalidade é uma das que possui maior custo para os tomadores, por ser predominantemente composta pelo “cheque especial” e a “conta garantida” (operações com alta liquidez e elevado custo). Como consequência disso, a taxa de juros média paga pelas mulheres (34,6% a.a.) supera a paga pelos homens (31,1%).

De acordo com a ONU Mulheres, os direitos econômicos e sociais das mulheres representam o conjunto de direitos em que menos se avançou no mundo nas últimas décadas.

Por isso, a agenda mundial para o desenvolvimento sustentável, representada por 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), contempla o alcance da igualdade de gênero e empoderamento de todas as mulheres e meninas.

Dado seu efeito multiplicador, a efetivação desse objetivo contribui para o progresso em todos os demais objetivos e metas de desenvolvimento.

  • 52,2% das empresas criadas nos últimos anos foram abertas por mulheres.
  • O fomento ao empreendedorismo feminino tem, portanto, gerado emprego e renda, desenvolvendo o setor produtivo e, trazendo dignidade ao trabalhador.

 

Para mais informações

Telefone: 0800 570 0800

Email: empreendedorismofeminino@df.sebrae.com.br

Tags

Deixe seu comentário

Assessoria de Comunicação do Empreender/AL-Invest 5.0

  • Katiuscia Sotomayor
    katiuscia.sotomayor@cacb.org.br

    Joana de Albuquerque Pae
    joana.albuquerque@cacb.org.br

  • Bernardo Fonseca
    bernardo.fonseca@cacb.org.br
O Empreender é um programa da CACB, em parceria com o SEBRAE, que visa o fortalecimento da micro e pequena empresa ao reunir empresários de um mesmo município nos chamados núcleos setoriais. Neles, os empresários discutem seus problemas e buscam soluções conjuntas com apoio de um profissional vinculado à entidade empresarial.