CACB

  1. Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil

  2. 27

Empreender

Portal Empreender
Empreender
Home / Empreender /

AL-Invest 5.0 beneficia 17 mil empresas brasileiras

A União Europeia investiu 2,9 milhões de euros em atividades de fortalecimento empresarial e promoção do associativismo no Brasil

12 de abril de 2021 - 11:30

O AL-Invest 5.0 é a quinta edição do maior programa de cooperação econômica da União Europeia na América Latina. Por meio do fortalecimento dos processos produtivos, competitivos e de internacionalização de micro, pequenas e médias empresas, o AL-Invest visa a promover o desenvolvimento sustentável da região.

A Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB) foi a entidade escolhida para executar o programa AL-Invest 5.0. A União Europeia investiu quase 3 milhões de euros (2.986.979,86 €) no país, em atividades de fortalecimento empresarial e promoção do associativismo, como capacitações, networkings, internacionalização de negócios e visitas técnicas.

Ao total, 17.836 micro e pequenas empresas foram beneficiadas, sendo, 9.598 delas integrantes do sistema de Associações Comerciais. Graças ao programa, 1.280 empresas diversificaram seus mercados, 850 receberam alguma certificação ou reconhecimento, 714 novos núcleos foram formados, 34 serviços foram ajustados, 23 novos serviços foram criados.

O AL-Invest 5.0 promoveu o empoderamento de 3.725 mulheres, o aumento da produtividade de 2256 empresas e processos de inovação para 3649 MPEs. A capacidade institucional de 22 organizações empresariais cresceu, foram desenvolvidas 9 alianças público-privadas para melhoria do mercado e 8 alianças para promoção das MPEs.

 

Sistema CACB

A CACB recebeu 1.500.718,37 euros, apoiou mais de 300 ações e beneficiou 10 mil empresários em 9 estados brasileiros.

O presidente da CACB, George Pinheiro, afirma que o investimento da União Europeia foi essencial para o desenvolvimento das empresas que fazem parte do sistema CACB: “As Associações Comerciais têm como missão apoiar os empresários e, com o AL-Invest 5.0 elas ganharam duplamente, com ações de fortalecimento institucional e com a criação de novos serviços de qualidade para os micro e pequenos negócios do Brasil, com foco na competitividade das MPEs – o grande motor da economia nacional”.

A CACB se empenhou em promover a sinergia entre seus dois maiores projetos de apoio a micro e pequenas empresas: o AL-Invest 5.0 e o programa Empreender. A metodologia do Empreender, que reúne empresários de um mesmo segmento nos chamados núcleos setoriais das Associações Comerciais (ACEs), se tornou referência de desenvolvimento empresarial para a União Europeia.

Ao longo da execução do AL-Invest 5.0, representantes de diversos países do continente europeu visitaram o Brasil para conhecer os casos de sucesso formados nas ACEs.

Segundo o coordenador executivo da CACB, Carlos Rezende, a CACB se empenhou em usar as atividades do Empreender para alavancar as ações do AL-Invest, identificando pontos de convergência para promover a sinergia entre os dois programas: “Os núcleos setoriais do Empreender, por exemplo, aproximaram as demandas dos empresários das ferramentas de crescimento empresarial oferecidas pelo AL-Invest. Nesse período, tivemos diversos exemplos de boas práticas da união entre as atividades do AL-Invest e a base sólida de associativismo construída ao longo de 20 anos do programa Empreender no Brasil”.

O Empreender, com o apoio do Sebrae, atua no Brasil há mais de 20 anos, tendo atendido aproximadamente 100 mil empresas em todas as unidades federativas.

 

Boas práticas

Um dos casos de sucesso da CACB, no âmbito do AL-Invest, é o núcleo de cervejarias da Associação Comercial e Industrial de Uberlândia (ACIUB), em Minas Gerais, que obteve apoio para a promoção de concursos caseiros e para participação em cursos de sommelier e de tecnologia cervejeira. Foram atendidas 20 empresas, entre elas a do empresário Tiago Magalhães, que passou da produção caseira mensal de 40 litros para 4.000 litros em uma fábrica, em menos de um ano. “Nossa fábrica hoje está com 7 meses de operação, desde que obtivemos o registro do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA)”. Graças ao AL-Invest, em parceria com a Aciub e o Empreender, a empresária Adriana Couto fez o curso de tecnologia cervejeira: “Esse curso é que me proporcionou a oportunidade e o preparo para estar hoje fazendo toda a produção e a parte de responsabilidade técnica da cervejaria”.

O presidente da Aciub, Paulo Romes Junqueira, exaltou o trabalho desenvolvido pelo núcleo de cervejarias e falou sobre o apoio do AL-Invest: “Estamos aqui para agradecer ao AL-Invest por esse investimento tão importante que foi feito para nossa Associação Comercial. Estamos chegando ao final de mais uma etapa do projeto, que trouxe muito conhecimento para a associação comercial e, por meio dela, atingiu o empresário associado”.

Outro exemplo de êxito é a Associação Comercial de Maringá (ACIM), no Paraná, que se destacou na execução do programa Up Digital Sebrae. No município, com o apoio do AL-Invest, foram formadas 10 turmas nos segmentos de farmácias de manipulação, economia criativa, consultoria ambiental, dentistas, transformadores de plástico e contadores.

O Up Digital Sebrae foi criado para impulsionar as pequenas empresas em direção à linha de chegada do mundo digital, com acesso a informações sobre ferramentas, criação de conteúdo e estratégias de presença digital.

A empresária Fernanda Biava, do segmento de farmácias, contou que após participar do Up Digital conseguiu colocar em prática todo o ensinamento adquirido na jornada: “Aprendemos várias ferramentas e aplicativos que facilitam muito nosso dia a dia e agregam valor nas nossas postagens nas redes sociais”.

O presidente da Acim, Michel Felippe Soares, explica o investimento do AL-Inest nos núcleos setoriais foi o que possibilitou a realização do Up Digital: “Nossos empresários receberam um treinamento focado na digitalização e na capacitação dos empresários para essa nova realidade do comércio eletrônico. Muitos desses empresários, até então, não tinham tido contato com esse tipo de ferramenta”.

A Associação Comercial de São Miguel dos Campos (Acem), em Alagoas, apoiou agricultores familiares por meio de capacitações sobre sistemas de irrigação por gotejamento e boas práticas de gestão. Foram atendidos 21 produtores locais, entre eles, José Cícero dos Santos, do município de Messias.

Graças às mudanças, Cícero conseguiu ampliar a produção de abacaxi e usá-la como fonte de renda extra, aumentando o cultivo de 5 mil pés da fruta para 10 mil unidades. “O projeto possibilita ao empresário viver da sua terra, ter suporte para se manter, trabalhando a agroecologia, respeitando a natureza, o solo, as nascentes”.

A coordenadora do programa Empreender na Federação das Associações Comerciais do Estado de Alagoas (Federalagoas), Cléa Carvalho, comenta que no estado existia mercado, mas faltava qualificação técnica e inovação para os participantes do núcleo setorial de agricultura familiar: “Os produtores precisavam aumentar sua capacidade de produção para ampliar seus negócios. A exemplo de alguns agricultores que participaram do AL-Invest, temos outros agricultores que seguiram esse exemplo e hoje querem ampliar sua capacidade produtiva”.

 

Projetos AFT

Além dos projetos da CACB, o AL-Invest 5.0 promoveu o edital de Apoio Financeiro a Terceiros (AFT), que previu a transferência direta de recursos para quatro organizações brasileiras.

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) foi uma das entidades que se destacaram com a execução do projeto Rota Global, que ofereceu consultorias para 1.246 micro e pequenas empresas brasileiras que desejavam atuar no mercado exterior. A entidade recebeu 377 mil euros. O coordenador de Serviços de Internacionalização da CNI, Felipe Spaniol, destacou como ponto positivo a abrangência do modelo de atendimento a empresas que foi criado: ”Conseguimos aplicar esse modelo em diferentes realidades e estruturas de instituição. No total, 560 empresas se inscreveram no programa, todas receberam sua avaliação de maturidade internacional. Passo a passo, construímos uma estratégia de dialogar com várias entidades, privadas e públicas, para se adotar um modelo único de diagnóstico empresarial”

A proposta do núcleo setorial de ostreicultura do Sebrae Pará visou à melhoria da competitividade das MPEs de artesanato e agroindústria na Amazônia brasileira. O projeto foi o vencedor do concurso “Transformando Vidas”, na categoria “Melhoria da produtividade e inovação nas MPEs”, realizado na Guatemala em 2018, pelo AL-Invest 5.0. Foram investidos 384 mil euros. No total, 1.460 produtores participaram de atividades como marketing estratégico e fortalecimento organizacional, gestão financeira e inovação nos processos da ostreicultura. Segundo a gerente da Área de Soluções e Inovação do Sebrae Pará, Paula Viviane Maia Couceiro, “foram 151 planos de trabalho elaborados e implementados”.

Para a Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal), foram disponibilizados 294 mil euros em recursos para aumentar a competitividade de 1.619 empresas no segmento coureiro-calçadista no Rio Grande do Sul. A superintendente da Assintecal, Ilse Guimarães, afirma: “Foram feitas intervenções em 2.251 empresas, que, ao final do projeto, aumentaram seu lucro em média em 8%”. Ela destaca a experiência de trabalhar com núcleos setoriais e associações comerciais, que foi nova para a entidade: “Trabalhar com núcleos foi enriquecedor. Foram criados 14, em diversos segmentos”

A Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc) recebeu 434 mil euros para apoiar o desenvolvimento das capacidades produtivas, empresariais e associativistas de empresas catarinenses. Segundo a supervisora de projetos da Facisc, Letícia Chierighini, “foram mais de 6 mil empresas conectadas, mais de 32 mil intervenções feitas junto às empresas e aproximadamente 80 municípios impactados”.

 

América Latina

O programa AL-Invest 5.0 beneficiou mais de 49 mil micro, pequenas e médias empresas em toda a América Latina, superando a meta inicial de 27 mil empresas. Ao total, foram investidos 31.250.000 euros no desenvolvimento de 66 projetos em 18 países latino-americanos.

O consórcio do AL-Invest 5.0 é formado por 11 organizações empresariais e liderado pela Cainco, a Câmara de Indústria, Comércio, Serviços e Turismo de Santa Cruz (Bolívia). As demais organizações são a Câmara de Comércio de Lima (Peru), a Câmara Nacional de Comércio e Serviços do Uruguai, a Associação Guatemalteca de Exportadores (AGEXPORT), a Câmara de Comércio da Costa Rica e a Câmara de Comércio e Indústria de El Salvador, o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a Câmara de Comércio de Paris (França), Eurochambres (Bélgica), a Sequa (Alemanha) e a Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB).

Sobre a escolha da CACB como entidade líder do AL-Invest 5.0 no Brasil, o vice-presidente da micro e pequena empresa da CACB, Luiz Carlos Furtado, afirma: “É muito importante para nós que a CACB tenha sido escolhida como representante do Brasil no consórcio. Um projeto como o AL-Invest abre muitas portas para trabalharmos com projetos internacionais. A expertise da CACB em iniciativas de fortalecimento das empresas, em trabalho conjunto com as Associações Comerciais é o diferencial para o sucesso da execução do AL-Invest no Brasil. O resultado dessa parceria não poderia ser diferente: foram quase 20 mil empresas nacionais beneficiadas com o apoio da União Europeia neste projeto: esse é o impacto do AL-Invest no Brasil”.

Tags

Deixe seu comentário

Assessoria de Comunicação do Empreender/AL-Invest 5.0

  • Katiuscia Sotomayor
    katiuscia.sotomayor@cacb.org.br

    Joana de Albuquerque Pae
    joana.albuquerque@cacb.org.br

  • Bernardo Fonseca
    bernardo.fonseca@cacb.org.br
O Empreender é um programa da CACB, em parceria com o SEBRAE, que visa o fortalecimento da micro e pequena empresa ao reunir empresários de um mesmo município nos chamados núcleos setoriais. Neles, os empresários discutem seus problemas e buscam soluções conjuntas com apoio de um profissional vinculado à entidade empresarial.