1. Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil

  2. 27
Home / Notícias / Consumo

Confiança do consumidor avança no início do ano, aponta FGV

Indicador mostra melhora desde setembro, mas ainda não há mudança de tendência

27 de janeiro de 2016 - 12:11
Estratégias do varejo de vestuário para conquistar clientes. Foto : Fernando Lemos / Agencia O Globo - Fernando Lemos/Agência O Globo

Estratégias do varejo de vestuário para conquistar clientes. Foto : Fernando Lemos / Agencia O Globo – Fernando Lemos/Agência O Globo

RIO – A confiança do consumidor abriu o ano em alta. O Índice de Confiança do Consumidor, da Fundação Getulio Vargas, atingiu 67,9 pontos em janeiro, o que representa alta de 2,5 pontos frente a dezembro. O aumento ocorre depois de uma queda de dois pontos em dezembro, em relação a novembro. Este é o maior patamar desde agosto de 2015, quando foi de 70,1 pontos.

Segundo a Fundação Getulio Vargas, a confiança do consumidor parou de cair em setembro, sugerindo uma melhora do cenário, mas a trajetória ainda apresenta algumas oscilações e não é possível confirmar uma mudança de tendência.

“A boa notícia é que a confiança do consumidor parou de cair em setembro passado e vem ensaiando alguma melhora, embora com oscilações e na dependência de um quadro político e econômico instável”, afirmou, em nota, a coordenadora da Sondagem do Consumidor, Viviane Seda Bittencourt.

No indicador, o que se vê, segundo Viviane, são “avaliações ainda muito desfavoráveis sobre a situação presente da economia e expectativas bastante pessimistas em relação aos próximos meses”.

“Ainda é cedo para se falar em reversão consistente de tendência”, ressaltou Viviane.

Depois de oito meses seguidos de queda, o índice de situação atual subiu 1,1 ponto, para 66,5 pontos. No mês de dezembro, o indicador atingiu o menor nível da série histórica da pesquisa. Já o índice de expectativas — que considera o que se espera para os próximos meses — aumentou em 3,4 pontos, para 70 pontos, o maior nível desde agosto do ano passado.

Segundo a FGV, grande parte do avanço da confiança do consumidor em janeiro foi puxada pelo avanço dos indicadores que medem o grau de satisfação dos consumidores com a situação financeira da família e o ímpeto de compras de bens duráveis. Também foram esses os itens que mais influenciaram negativamente na evolução do índice em dezembro.

A satisfação sobre a situação financeira atual da família no momento subiu 3,4 pontos, de 60,7 para 64,1 pontos, após oito meses de quedas seguidas e atingir menor nível da série em dezembro. Com relação às perspectivas futuras, o indicador que mede o ímpeto de compras avançou 7,7 pontos, compensando a queda nos dois últimos meses, que foi de 6,8 pontos percentuais.

Fonte: O Globo

Tags

Deixe seu comentário

Imprensa CACB - Jornalistas Responsáveis

  • Neusa Galli Fróes
    Froés berlato associadas

    Erick Arruda
    erick.arruda@cacb.org.br
  • neusa@froesberlato.com.br
    Telefones:
    (51) 3388 6847 / (51) 9123 6847

    E-mail geral da imprensa: imprensa@cacb.org.br
    Contato: (61) 3321 1311