1. Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil

  2. 27
Home / Notícias / EXECUTIVO

Cinco ministros de Jair Bolsonaro já foram anunciados

O destaque da vez é o juiz Sérgio Moro, que anunciou nesta quinta-feira (01) ter aceitado o convite para assumir o Ministério da Justiça e Segurança Pública

01 de novembro de 2018 - 14:51

Jair Bolsonaro, presidente da República recém-eleito, já começa a desenhar sua equipe de governo para os próximos quatro anos. Antes mesmo de sua eleição, o capitão da reserva já havia anunciado a intenção de convidar nomes como o do deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), para a Casa Civil, e do economista Paulo Guedes, para o chamado Ministério da Economia.

Nesta quinta-feira (01), mais um nome entrou para a lista de ministros do novo presidente: o juiz Sérgio Moro aceitou o convite para assumir o Ministério da Justiça e Segurança Pública. A confirmação veio por meio de uma nota, divulgada por Moro, após uma reunião na casa de Bolsonaro, na Barra da Tijuca.

“O juiz federal Sérgio Moro aceitou nosso convite para o Ministério da Justiça e Segurança Pública. Sua agenda anti-corrupção, anti-crime organizado, bem como respeito à Constituição e às leis será o nosso norte!”, declarou Jair Bolsonaro por meio de uma rede social.

Veja a íntegra da nota divulgada por Sérgio Moro:

Nota oficial

Fui convidado pelo Sr. Presidente eleito para ser nomeado Ministro da Justiça e da Segurança Pública na próxima gestão. Após reunião pessoal, na qual foram discutidas políticas para a pasta, aceitei o honrado convite. Fiz com certo pesar, pois terei que abandonar 22 anos de magistratura. No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito à Constituição, à lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão. Na prática, significa consolidar os avanços contra o crime e a corrupção dos últimos anos e afastar riscos de retrocessos por um bem maior. A Operação Lava Jato seguirá em Curitiba com os valorosos juízes locais. De todo modo, para evitar controvérsias desnecessárias, devo desde logo afastar-me de novas audiências. Na próxima semana, concederei entrevista coletiva com maiores detalhes.

Curitiba, 01 de novembro de 2018.
Sergio Fernando Moro

Os ministros já anunciados.

Saiba quem são os ministros já anunciados para o governo de Jair Bolsonaro:

Sérgio Moro. Foto: Mauro Pimentel/AFP

Ministério da Justiça e Segurança Pública – Sergio Moro é juiz federal, que comanda as ações penais da Operação Lava Jato em Curitiba. Batizado de “supeministério”, a pasta vai somar as estruturas da Justiça, Segurança Pública –inclusive a Polícia Federal–, Transparência e Controladoria-Geral da União, além do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeira este último hoje ligado ao ministério da Fazenda.

Paulo Guedes. Foto: Daniel Ramalho/AFP

Ministério da Economia – Confirmado como futuro ministro da Economia no governo de Jair Bolsonaro (PSL), Paulo Guedes é um economista com forte atuação no mercado financeiro e na iniciativa privada. É um dos fundadores do banco BTG Pactual e da BR Investimentos – que hoje é parte da Bozano Investimentos. Ele comandará uma “superpasta”, que unirá os ministérios da Fazenda, Planejamento e Indústria e Comércio.

Onyx Lorenzoni. Foto: Fábio Motta/Estadão Conteúdo

Casa Civil – Deputado federal eleito pelo Rio Grande do Sul e braço direito de Jair Bolsonaro (PSL), Onyx Lorenzoni (DEM-RS) será o ministro da Casa Civil do governo do capitão reformado do Exército. Ele e Bolsonaro se conheceram na Câmara dos Deputados e são amigos desde 2003. Lorenzoni ficará responsável pelas articulações políticas do governo com o Congresso.

General Augusto Heleno. Foto: Sergio Lima/Folhapress

Ministério da Defesa – General Augusto Heleno é um general da reserva do Exército brasileiro, amigo pessoal de Jair Bolsonaro e assumirá o ministério da Defesa e Segurança do governo Bolsonaro. Heleno ficou conhecido por ter sido o primeiro comandante militar da missão de paz da ONU (Organização das Nações Unidas) no Haiti em 2004. Heleno afirmou, logo após a eleição, que é uma “loucura” e uma “palhaçada” achar que generais vão mandar no governo Bolsonaro. Ele disse que a suposta ameaça à democracia não existe e é fruto de preconceito contra o presidente eleito. “Isso é loucura. Isso só cabe na cabeça de quem não conhece. Nem nas Forças Armadas, nem o Bolsonaro, isso é uma palhaçada. É uma bobagem sem tamanho”, afirmou o general.

Marcos Pontes. Foto: Bruno Castilho/Futura Press/Folhapress

Ministério da Ciência e Tecnologia – Marcos Pontes é tenente-coronel da FAB (Força Aérea Brasileira), atualmente na reserva, e foi o primeiro astronauta brasileiro a ir ao espaço. Em 2014, foi candidato a deputado federal de São Paulo pelo PSB, mas não se elegeu. Em 2018, Pontes foi eleito 2º suplente do senador por São Paulo Major Olimpio (PSL-SP).

*Com informações do UOL

Tags

Deixe seu comentário

Imprensa CACB - Jornalistas Responsáveis

  • Neusa Galli Fróes
    Froés berlato associadas

    Erick Arruda
    erick.arruda@cacb.org.br
  • neusa@froesberlato.com.br
    Telefones:
    (51) 3388 6847 / (51) 9123 6847

    E-mail geral da imprensa: imprensa@cacb.org.br
    Contato: (61) 3321 1311