CACB

  1. Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil

  2. 27
Home / Notícias / FINANCIAMENTO

Banco do Brasil e SEDEC realizam reunião na FACMAT sobre a aplicação dos recursos do FCO 2017

15 de julho de 2016 - 12:19

FCO REUNIÃO entre SEDEC e Banco do Brasil

Foi realizada na sede da FACMAT, uma reunião do Banco do Brasil, através da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico – SEDEC para discutir sobre o Fundo Constitucional de Financiamento do Centro Oeste – FCO. Participaram da reunião, além do presidente da FACMAT, Jonas Alves, representantes do Banco do Brasil, Ministério da Integração Nacional, Sudeco, Governo Estadual e das classes produtoras e trabalhadoras da Unidade Federativa. O encontro ocorreu na quarta-feira (13).

O encontro teve como objetivo elaborar as propostas de aplicação dos recursos do FCO para o exercício de 2017. Também foi falado sobre como os recursos foram aplicados em 2015 e até o primeiro semestre de 2016. O Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste – FCO foi criado pela Lei n.° 7.827, de 27.09.1989, visando contribuir para o desenvolvimento econômico e social da Região, mediante a execução de programas de financiamento aos setores produtivos.

A FACMAT tem uma parceria firmada com o Banco do Brasil desde abril deste ano, no sentido de estabelecer condições de cooperação entre o Banco e a Federação, visando a divulgação das Linhas de Crédito do FCO no segmento de mercado no qual se insere as Associações Comerciais e Empresariais. O papel da Federação será o de identificar e encaminhar associados que se interessem pelos recursos disponíveis pelo FCO e demais linhas de crédito que o Banco oferece. Ao Banco do Brasil coube o papel de realizar o estudo e a decisão da formalização de convênios com os associados indicados pela FACMAT e suas filiadas, além de instruir, aconselhar e esclarecer dúvidas sobre o processo de aplicação de recursos do FCO e demais linhas de crédito disponíveis aos associados.

Para o presidente da FACMAT, é importante que os empresários tenham acesso ao FCO, pois é um recurso barato e que tem a finalidade de desenvolver o estado. “O comércio capta pouco este dinheiro. Precisamos trabalhar para termos mais acesso a este recurso, que muitas vezes não são usados por desconhecimento do empresariado”, comentou. Ao final da reunião, ficou decidido que o Banco do Brasil criará dois grupos de trabalho com as instituições participantes para avaliarem e fazerem sugestões acerca da aplicação do capital.

Fonte: Facmat

Tags

Deixe seu comentário

Imprensa CACB - Jornalistas Responsáveis

  • Erick Arruda
    erick.arruda@cacb.org.br
  • E-mail geral da imprensa: imprensa@cacb.org.br
    Contato: (61) 3321 1311