Brasil - 17 de agosto de 2017 - 06:33
03 de agosto de 2017 - 17:35

Não há mais tempo a perder

Com o arquivamento da denúncia contra o presidente Michel Temer, pela Câmara dos Deputados, o País espera que o Planalto siga sua agenda de reformas. Com a estabilidade que deve decorrer da decisão do Congresso Nacional, será factível garantir à economia um vôo sem maiores turbulências. O próprio presidente disse, logo após a decisão dos deputados, que é preciso colocar o Brasil nos trilhos do crescimento, da modernização e da Justiça.

O argumento de que a manutenção do presidente é necessária para garantir a estabilidade foi repetida inúmeras vezes pelos deputados, ao justificarem seus votos. Portanto, o caminho parece aberto para que o País volte a promover as mudanças esperadas e necessárias para sair do fundo do poço em que ainda nos encontramos.

A CACB gostaria que todas as energias do governo sejam colocadas em prática numa agenda de reformas e ajustes porque não há mais tempo a perder. A lista é grande: precisamos destacar a reforma da previdência, a política e a tributária.

Os números da votação indicam que o governo tem condições de aprovar as reformas. Esperamos que o governo, enfim, tome as providências com métodos republicanos de gestão e de fazer política.

Temos ainda 17 meses à frente para a construção de um caminho que retome os empregos, traga segurança jurídica aos negócios, viabilize projetos, realimente os sonhos de crescimento, desenvolvimento e equilíbrio social.

Deixe seu comentário
Imprensa CACB - Jornalistas Responsáveis
Revistas