Brasil - 25 de November de 2017 - 05:43
05 de Abril de 2017 - 15:30

Confira como foi o segundo dia do Encontro de Coordenadores em Brasília

_dsc0073

O segundo dia do Encontro de Coordenadores do Empreender (4/4) começou com análises das situações técnica e financeira do Programa em escala nacional, apresentadas pelas especialistas da CACB, Anelise Rambo e Patrícia Rego.

De acordo com Anelise, analista técnica de projetos do Empreender, “houve um aumento no número de empresas participantes do projeto e melhoria na qualidade dos relatórios dos consultores. Ainda precisamos melhorar a questão dos planos de ação dos projetos e observar a importância de alcançar a meta de 5 núcleos setoriais constituídos por ACE até o final do projeto, já que ainda há municípios que não alcançaram o objetivo proposto”.

Segundo Patrícia, analista financeira de projetos do Empreender, o projeto está em uma boa fase: “Registramos maior comprometimento das coordenações para a melhoria do percentual financeiro, o que impactou no aumento das liberações das parcelas. O desafio agora é que todas as ACEs consigam atingir as metas financeiras e possam receber a última contrapartida na íntegra”.

Houve também uma dinâmica em grupo, com a participação de todos os coordenadores presentes, representantes do Sebrae e da CACB. Na prática, o grupo identificou as Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças (FOFA) das Associações Comerciais parceiras da CACB.

O objetivo da análise FOFA, desenvolvida dentro da metodologia METAPLAN, é que o grupo identifique problemas e, a partir deles, encontre soluções. Com isso, espera-se que a eficiência das ACEs aumente, assim como a competitividade em seleções para futuros projetos com a CACB.

O gerente de atendimento coletivo, comércio, serviços e artesanato do Sebrae/MG, Agmar Abdon Campos, reforçou que o Empreender tem a capacidade de organizar os empresários em torno de um objetivo comum: “Eu acompanho o Empreender há 10 anos, mas de longe. Ver de perto o que acontece em outros estados foi fundamental para ampliar a visão. O Encontro também ajudou a enxergar oportunidades. Estamos habilitados a participar desse novo edital do Empreender Competitivo, assim como do AL-Invest 5.0. Organizar os empresários é um desafio para todos. O Empreender faz isso de maneira eficaz. Desse modo, quando o Sebrae começa a atuar, e os empresários já estão organizados, as discussões passam a ser bem mais técnicas e conseguimos avançar muito mais”.

O analista do Sebrae de Pernambuco, Emílio Honório de Melo, também avaliou a participação no Encontro de Coordenadores: “Muito pertinente para divulgar as ações do projeto e promover o intercâmbio de experiências. Foi muito positiva a oportunidade de representar o SEBRAE do meu estado e poder entender melhor o projeto”.

O coordenador do Empreender Nacional, Carlos Rezende avalia: “A análise deste encontro é muito positiva, tendo em vista que estamos próximos de alcançar a meta de envolver 3 mil empresas nesta etapa do Empreender, ajudando o micro e o pequeno empresário a obter mais competitividade por meio do associativismo. Ainda existem problemas, claro, mas é preciso destacar o esforço que está sendo feito para alcançar esses bons resultados em cada um dos estados”.

Na quarta-feira (5/4), será promovido o curso de agente de desenvolvimento local, a ser ministrado  pelo consultor Marcus Macedo, que tem como objetivo habilitar os coordenadores do Empreender para que sejam capazes de formar agentes de desenvolvimento local em seus respectivos municípios.

Dessa forma, o curso visa a aumentar o número de agentes engajados em ações públicas locais, promovendo, assim, o desenvolvimento da economia em cada município atendido pelo Empreender.

Os participantes montaram em conjunto a matriz FOFA, com objetivo de identificar as Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças das ACEs

Os participantes montaram em conjunto a matriz FOFA, com objetivo de identificar as Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças das ACEs

Deixe seu comentário
Imprensa CACB - Jornalistas Responsáveis
Revistas